Desembargador Eladio Lecey recebe a Comenda do Mérito em Educação Judicial

“Felicidade é a certeza de que a nossa vida não está se passando inutilmente”. A frase, de autoria do escritor gaúcho Érico Veríssimo, foi recitada pelo desembargador Eladio Lecey, ao receber nesta quinta-feira (6), em Brasília, a Comenda do Mérito em Educação Judicial.

A entrega da comenda, conduzida pela diretora-geral da Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados – Enfam, ministra Maria Thereza de Assis Moura, é um reconhecimento que o órgão faz às personalidades que se destacam em favor do aprimoramento do ensino judicial no Brasil.

Presidente da Comissão de Desenvolvimento Científico e Pedagógico da Enfam, o também gaúcho Eladio Lecey é uma das raras unanimidades quando o assunto é o aperfeiçoamento profissional da magistratura.

Desembargador aposentado do Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Sul (TJRS), desenvolveu uma trajetória notável no Direito Ambiental, que o levou a galgar posições de destaque dentro e fora desse ramo.

Ex-diretor e professor da Escola Superior da Magistratura do Rio Grande do Sul, entre outras instituições, Eladio envolveu-se desde cedo também na criação da Enfam, participando de grupos de discussões voltados à busca da excelência na formação de magistrados.

“O Judiciário passa, ao longo de sua história, por momentos de vicissitudes, mas também de muitas grandezas. É um gesto de grandeza da magistratura reconhecer os méritos do professor e desembargador Eladio Lecey”, afirmou, durante a solenidade, o ministro Og Fernandes, vice-diretor da Enfam.

“Existem juízes que são colecionadores de medalhas – que vão buscar essas medalhas usando recursos públicos e as celebram usando recursos públicos. Não é o nosso caso aqui”, disse o ministro Herman Benjamin, também presente à cerimônia. “Eladio é uma referência na magistratura nacional e internacional, sobretudo pelo pioneirismo e pela qualidade do ensino”, destacou.

Já o vice-presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro Humberto Martins, contou que levou o desembargador Eladio para atuar na Enfam, na época em que dirigiu a Escola, porque a aposentadoria não combinava com a trajetória de sucesso do doutrinador.

“O educador não tem vontade, o educador é imortal. O educador tem uma vida dedicada à ciência, e a ciência não morre”, disse Martins, que apontou Eladio Lecey como o “maior educador da magistratura hoje no Brasil”.

Em tom emotivo, o homenageado agradeceu a condecoração e confidenciou: “Quando soube da escolha, pedi reconsideração. Não achei que fosse justo. Mas agora não largo mais essa comenda, porque sei o quanto é significativa”.

O desembargador agradeceu à família “pelos momentos cedidos nessa caminhada” e afirmou, ao relembrar sua trajetória, que muitas barreiras foram superadas no aprimoramento da magistratura brasileira, mas outras tantas ainda precisam ser enfrentadas. Recorrendo novamente a Érico Veríssimo, encerrou sua fala dizendo: “Quando os ventos da mudança sopram, umas pessoas levantam barreiras, outras constroem moinhos de vento”. Foi aplaudido de pé por todos os presentes.

Veja mais fotos no Flickr da Enfam.