Formação de formadores

A formação de formadores visa ao desenvolvimento de competências de magistrados e servidores que atuam no planejamento e execução de ações de formação e aperfeiçoamento dos juízes.

A Enfam realiza essa atividade com o objetivo de gerar um efeito multiplicador e, ao fomentar parcerias com as demais escolas, busca a capacitação de magistrados para que dominem os aspectos pedagógicos da formação profissional dos seus próprios pares.

Realização: Enfam, diretamente ou em parceria com as escolas judiciais e da magistratura.

Público: magistrados e servidores atuantes no planejamento e execução de ações de formação dos juízes.

Carga horária: no mínimo 40 horas-aula anuais.

Objetivo: desenvolver, continuamente, competências profissionais específicas para o exercício da docência e para a atuação no planejamento e execução de ações de formação no contexto da magistratura.


Perfil de competências do formador

As competências podem ser divididas em dois grupos: competências relativas ao conhecimento a ser ensinado e competências relativas às habilidades para ensinar.

No que diz respeito às competências relacionadas ao conhecimento a ser ensinado, espera-se que o formador de uma escola judicial tenha profundo conhecimento do tema objeto da ação educacional, tanto na perspectiva teórica quanto na prática.

Esse conhecimento do conteúdo propriamente dito inclui, igualmente, as principais aplicações práticas, visão global do sistema judicial e compreensão de como o tema em estudo se relaciona com o todo.

As competências concernentes às habilidades para ensinar dizem respeito ao domínio do conhecimento pedagógico, que envolve a compreensão não só da aprendizagem do adulto mas também dos fundamentos e práticas de avaliação.

Além disso, o formador deve ser capaz de estabelecer uma clara distinção entre crenças, opiniões pessoais e ética profissional, sempre considerando prioridade as necessidades dos formandos.

Conteúdo atualizado em 22/09/2017