Como ser um mediador judicial

 Além de ser graduado há pelo menos 2 anos em curso de ensino superior, de qualquer área de conhecimento, de instituição reconhecida pelo Ministério da Educação – MEC e ser pessoa civilmente capaz, deve fazer o curso de capacitação em escola ou instituição de formação de mediadores reconhecida pela Enfam ou pelos tribunais por meio de suas escolas judiciais.

Os dados das instituições formadoras podem ser consultados na aba “Instituições Formadoras” e nas páginas da internet das escolas judiciais.

Após receber o certificado de conclusão do curso de mediador judicial, o interessado estará apto a solicitar sua inscrição no cadastro de mediadores judiciais do tribunal com jurisdição correspondente à área de atuação para o qual foi certificado.

É importante ressaltar que a inscrição nos bancos gerenciados pelos tribunais ou no Banco Nacional de Mediadores e Conciliadores, sob gestão do CNJ, será indeferida se o certificado for emitido por instituição não reconhecida pela Enfam ou pelas escolas judiciais.