Formação de Formadores da Enfam reúne magistrados das Regiões Norte e Sul

Começou nesta terça-feira (5) o curso Formação de Formadores Nível 1 – Módulo 3, da Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados (Enfam), ofertado aos formadores que concluíram os módulos 1 e 2 do nível 1 e que participaram das turmas das Regiões Norte, Sul e remanescentes.

São 16 horas-aula de curso distribuídas em dois dias de atividades. Durante a manhã de hoje, os professores Léa Camargos Anastasiou e Erisevelton Silva Lima falaram sobre o uso de estratégias metodológicas (ativas) e avaliativas, e sobre as possibilidades de avaliação no desenvolvimento do processo formativo.

Nos demais períodos, cada aluno participará de três oficinas, escolhidas entre os cinco temas que serão trabalhados durante o módulo:

  • Oficina 1 – Promoção da participação do aluno no desenvolvimento da aula expositiva, conduzida pelo formador Fernando de Assis Alves;
  • Oficina 2 – Aspectos da comunicação que apoiam o desenvolvimento da atuação docente, conduzida pelo formador Luis Fernando Tavares Santos;
  • Oficina 3 – O desenvolvimento de processos avaliativos ao longo do processo de ensino e de aprendizagem, conduzida pelo formador Erisevelton Silva Lima;
  • Oficina 4 – Planejamento: a organização de estratégias de ensino para o desenvolvimento de competências, pela formadora Léa Camargos Anastasiou; e
  • Oficina 5 – O uso das metodologias ativas como alternativa de articulação entre a teoria e a prática: explorando a problematização – estudo de caso, dramatização e simulação, pelo formador Juiz Federal Vladimir Vitovsky, do TRF2.

A proposta da ação formativa é reorganizar a prática docente do magistrado formador, considerando seu percurso de trabalho, suas experiências, a formação, e os conhecimentos pedagógicos desenvolvidos.

“Este curso é muito relevante, porque a magistratura e as escolas precisam de formadores capacitados para um público diferenciado, que é o de magistrados. É um público maduro, que vem de uma cultura jurídica já solidificada, mas que precisam – sobretudo os que estão começando a ingressar – de uma visão prática, de realidade, e não apenas de teoria. São coisas que aprendemos aqui: a integrar o aluno na prática e a mudar a forma passiva dos discentes. Os resultados são muito bons”, diz o formador e magistrado Jeverson Quinteiro, do Tribunal de Justiça do Estado de Mato Grosso (TJMT).

Ao término das atividades, espera-se que os participantes estejam aptos a analisar, individual e coletivamente, o processo de formação e a atividade docente no contexto da magistratura, bem como a aplicar os conhecimentos pedagógicos desenvolvidos ao longo dos cursos de formação de formadores na organização da aula e na utilização de metodologias ativas.

Confira mais fotos do curso no Flickr da Enfam.