Alunos apresentam seus projetos de Inovação e Design

Evento Design no Poder Judiciário: pesquisa e inovação aconteceu hoje e está disponível no YouTube

“Mais do que se investigar sobre respostas já dadas ou o modo como elas foram construídas, o design se preocupa em se essa resposta é adequada ou se existiriam outras respostas possíveis para aquele problema.” Com uma breve introdução sobre design e a ciência do artificial, a professora Luciane Amaral Corrêa Münch abriu o evento “Design no Poder Judiciário: pesquisa e inovação”, que ocorreu nesta terça-feira (12/7) na Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados (Enfam), com transmissão no YouTube.

Foram apresentados os projetos desenvolvidos ao longo do semestre pelas alunas e alunos do Mestrado da Escola na disciplina de Inovação e Design Organizacional (IDO), ministrada por Luciane. Entre eles, alguns tentam idealizar novas soluções para problemas já existentes, e outros analisam soluções apresentadas, os métodos e meios utilizados para essas resoluções.

Estiveram presentes no evento as professoras Taís Schilling Ferraz, vice-coordenadora do mestrado e que já esteve com a turma de IDO ao ministrar a aula de Pensamento Sistêmico, e Daniella Tocchetto Cavalheiro, coordenadora do Inovatche, Laboratório de Inovação JFRS e Cejuscon RS, e que acompanhou algumas oficinas com os grupos de estudo.

Segundo Taís, essa é uma disciplina para que se busque de fato novas respostas para os mesmos problemas. “É uma disciplina que nos permite ‘pensar fora da caixa’, que nos dá oportunidade de saber o que é ‘pensar fora da caixa’, porque para nós é difícil. Estamos acostumados a responder aos problemas a partir de os mesmos pressupostos”, afirmou. Para ela, a mudança de perspectiva não vem naturalmente, precisa ser despertada, e o trabalho realizado pela turma faz isso.

“Foi uma experiência fantástica poder conduzir algumas oficinas, eu fiquei impressionada com o nível de comprometimento com a inovação”, contou Daniella ao relatar que, mesmo no começo, foi muito fácil fazer desing thinking com a turma, pois eles já tinham outras habilidades que ela não estava acostumada a ver. A professora destacou que o aprendizado é contínuo. “A cada oportunidade que eu tenho, eu aprendo e é isso que acho bom no design thinking, a gente cocria; enquanto um conduz, todos vão mutuamente contribuindo, ensinando e aprendendo”.

Após a introdução, foram apresentados cinco projetos com os seguintes temas: “Cooperação interinstitucional e anexos fiscais: uma proposta para a crise dos executivos fiscais”; “Se não você, quem?: fale e salve vidas”; “Núcleos de Justiça 4.0 e a inovação do design organizacional do Poder Judiciário: pesquisa empírica sobre a eficiência do programa”; “Curto-circuito institucional: do acolhimento à vida com autonomia” e “Inovação no Judiciário: O Prisma do TJDFT”.

O evento “Design no Poder Judiciário: pesquisa e inovação” está disponível na íntegra no canal do YouTube da Enfam e pode ser acessado no link: https://www.youtube.com/watch?v=adL0zrCWiBI