Curso de Formação de Formadores prioriza práticas metodológicas ativas

Momentos de interação e atividades colaborativas marcaram, nesta quarta-feira (16), o início do curso Formação de Formadores – Teoria e Prática do Planejamento de Ensino, na Escola de Magistrados da Bahia (EMAB), em Salvador. A capacitação que segue até sexta-feira (18), é realizada em parceria com a Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados (Enfam), e conta com a participação de 35 magistrados e servidores.

Na abertura, compuseram a mesa os coordenadores do curso, juíza Laura Scalldaferri (BA) – que representou o diretor da EMAB, desembargador Jatahy Fonseca Júnior – e o juiz José Henrique Torres (SP); a coordenadora de Pesquisa e Ensino da Enfam, Marizete da Silva Oliveira (DF), e a coordenadora da EMAB, juíza Rita Ramos Carvalho (BA). O magistrado José Henrique Torres fez a apresentação da metodologia do curso, e destacou o educador Paulo Freire, que dizia que “ensinar não é transferir conhecimento, mas criar as possibilidades para sua própria produção ou a sua construção. Quem ensina, aprende ao ensinar. Quem aprende, ensina ao aprender”.

De forma interativa, a juíza federal Ana Cristina Monteiro de Andrade Silva (SC) e o desembargador Marcos de Lima Porta (SP) acompanharam o juiz José Henrique Torres na explanação sobre o tema “Sensibilização – o papel do magistrado formador”. Nesta quarta, eles também focaram práticas metodológicas ativas. O curso utiliza estratégias que englobam problematização da realidade na qual o aluno está inserido e o uso integrado de métodos expositivos, interrogativos e ativos, com os quais o educando deixa de ser visto como um sujeito passivo e passa a atuar ativamente no processo educativo.

Serão 22 horas de aula. Nesta quinta-feira (17), será a vez do professor doutor pela Universidade de Brasília, Erisevelton Silva Lima, falar e interagir com os participantes sobre “Metodologias ativas e avaliação de aprendizagem”. Já as pedagogas da Enfam Maria Eveline Pinheiro e Kamilla Queiroz abordarão as “Competências profissionais no contexto da magistratura”. Na sexta-feira, o tema “Teoria e prática do planejamento de ensino no contexto da magistratura” será abordado pelas educadoras Marizete da Silva Oliveira e Kamilla Queiroz, que também acompanharão a apresentação e avaliação dos planos de ensino elaborados pelos participantes. Ao final, serão feitas a avaliações sobre o curso, com a participação de todos os formadores.

Com informações e foto da Assessoria de Comunicação AMAB/EMAB

Leia mais:

Curso da Emab visa fortalecer formação do magistrado para melhorar imagem do Judiciário