Enfam ganha reforço pedagógico

pedagogosCinco pedagogos acabam de ser empossados e vêm compor a equipe da Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados (Enfam). Os profissionais são mestres em diversas áreas, a saber: desenvolvimento e políticas públicas; educação e comunicação; educação social e intervenção comunitária; escola, aprendizagem e trabalho pedagógico; e formação docente.

Para o diretor-geral, ministro João Otávio de Noronha, a Escola precisa se profissionalizar cada vez mais. “É fundamental a chegada desses profissionais à Enfam para atender à demanda pedagógica atual. Estamos falando de escola de formação e aperfeiçoamento, e escola pressupõe o trabalho de pedagogos, ou seja, de especialistas que agreguem valor aos cursos oferecidos”, destacou Noronha.

A equipe de ensino da Enfam, responsável pelos cursos de formação e aperfeiçoamento dos magistrados brasileiros, aguardava ansiosa a vinda dos novos servidores. Segundo a coordenadora da área de ensino, Marizete Oliveira, “agora será possível dar andamento a projetos que, por falta de pessoal, não tínhamos condições de desenvolver, como o programa de formação da própria equipe da Enfam, a elaboração das diretrizes de educação a distância, as pesquisas para formatação de programas de formação, etc. Enfim, o reforço na equipe possibilitará melhor gestão e desenvolvimento dos processos de trabalho, com enfoque mais pedagógico”, concluiu.

Formação profissional

A secretária executiva da Enfam, Rai Veiga, reforça que os servidores vieram para preencher lacunas importantes na concretização do planejamento educacional da Escola. “Assim como não podemos pensar a formação dos magistrados sem a escola, não se pode pensar em escola de formação sem educadores. Considero que o crescimento da equipe de pedagogos reforça a proposta de profissionalização da formação de magistrados”, ressaltou.

A lotação dos pedagogos na área de ensino da Enfam obedeceu às demandas de trabalho. “Foi priorizada a área de credenciamento de cursos, na qual foram alocadas duas pedagogas, pois nela está o maior volume de trabalho diário e contato permanente com as escolas que buscam orientações para o planejamento de cursos. Os demais foram designados para as atividades de planejamento das ações educacionais, coordenação dos cursos a distancia e desenvolvimento de ações referente à formação inicial, de formadores e continuada”, explicou Rai Veiga.