Enfam participa do IOJT na África do Sul

O maior evento de formação judicial do mundo, com edições em todos os continentes e representantes de diversos países, promoveu mais uma edição. A 9ª Conferência Internacional sobre Capacitação do Poder Judiciário – “International Organization for Judicial Training” (IOJT) aconteceu de 22 a 26 de setembro, na Cidade do Cabo, na África do Sul.

A Escola da A missão da IOJT é apoiar o trabalho das instituições de educação judicial e promover o treinamento judicial em todo o mundo. A edição contou com diversos representantes do Judiciário no mundo, que apresentaram painéis de temas atuais da Justiça e da Educação. O ministro do Superior Tribunal de Justiça e diretor-geral da Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados (ENFAM), Herman Benjamin, representou a instituição.

Magistratura do Estado do Rio de Janeiro (EMERJ) também esteve presente no encontro mundial, representada pelo seu diretor-geral, desembargador André Gustavo Corrêa de Andrade. “Challenges of Judicial Training in Environmental Law” foi o título do painel do ministro Herman Benjamin. O desembargador André Gustavo discorreu sobre “Judicial Training Challenges Over Abusive Use of Social Media”.

Participaram ainda do encontro, o vice-diretor da Enfam, ministro Geraldo Og Nicéas Marques Fernandes, que apresentou o tema “Judges and Social Media: The Role of Judicial Education”; secretária-geral da Enfam Cíntia Menezes Brunetta, com o trabalho “Judicial Training Challenges in Electronic Process Abstract”; o desembargador do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul Jayme Weingartner Neto, com o painel “Approaches to Partnering with Academic Institutions”; o desembargador José Marcos Lunardelli, do Tribunal Regional Federal da 3ª Região, que falou sobre “Modern Approaches to Curriculum Development”; o desembargador do Tribunal Regional Federal da 5ª Região Rogério Fialho Moreira, que trouxe o debate “Judicial Training Challenges in Privacy and Internet”; e o juiz do Tribunal Regional Federal da 5ª Região Marco Bruno Miranda Clementino, que expôs o trabalho “Creating Empathy, Leadership, Innovation and Communication for Brazilian Federal Judges” (participou como coautor o magistrado Leonardo Resende Martins).