Homenagem ao ministro Sálvio de Figueiredo

O ministro João Otávio de Noronha, diretor-geral da Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados Ministro Sálvio de Figueiredo Teixeira (Enfam), participa hoje, (5/5), de evento em Belo Horizonte (MG) em homenagem ao ministro falecido Sálvio de Figueiredo Teixeira que completaria nesta data 75 anos. Noronha representará a Presidência do Superior Tribunal de Justiça.

A homenagem ao ministro Sálvio de Figueiredo, idealizador da Enfam, é promovida pela Academia Mineira de Letras, Faculdades Milton Campos e Instituto dos Advogados de Minas Gerais. A cerimônia terá início às 19h30 com a  palestra do ministro aposentado do STJ Adhemar Ferreira Maciel.

Carreira

Em 5 de maio de 2014, Sálvio de Figueiredo Teixeira estaria completando 75 anos. A Enfam não poderia deixar de render homenagens àquele que foi um dos maiores idealizadores de sua criação e que, até hoje, é motivo de inspiração. Mineiro de Pedra Azul e atleticano apaixonado, Sálvio iniciou a carreira de magistrado na Comarca de Passa Tempo, em 1966. Promovido ao Tribunal de Alçada em 1979 e ao Tribunal de Justiça de Minas Gerais em 1984, foi nomeado, em 1989, para a composição originária do Superior Tribunal de Justiça.

Foi com muita competência e brilhantismo que ele nos representou perante a comunidade jurídica internacional e contribuiu na elaboração de muitas leis brasileiras, como o Código de Menores de 1979 e tantas outras, especialmente de cunho processual. Escreveu inúmeros livros e artigos doutrinários e colaborou na pavimentação da jurisprudência do Superior Tribunal de Justiça e do Tribunal Superior Eleitoral com seus julgados. Como corregedor-geral Eleitoral, em 2002, idealizou o Projeto “Eleitor do Futuro”, mais um exemplo de seu inesgotável espírito empreendedor.

Sua carreira e legado revelam, por si sós, o motivo de ser digno de nosso reconhecimento.

Entretanto, vale ainda ressaltar que aqueles que tiveram o privilégio de conhecê-lo puderam compartilhar de sua natural simpatia, simplicidade e atenção para com todos, indistintamente. Não foi sem justa razão, portanto, que sua legião de amigos criou a “SAS – Sociedade dos Amigos do Sálvio”.

Em seu gabinete, no STJ, ele recomendava aos novos servidores que trabalhassem com lealdade e bom humor, para que o ambiente de trabalho se mantivesse agradável e cordial. Como um bom líder, dava o exemplo: era acessível, recebia a todos com alegria e estimulava  o desenvolvimento de cada um.

Em seu livro O JUIZ – seleção, formação e aperfeiçoamento do juiz no mundo contemporâneo, o ministro Sálvio, em 1999, dizia: “Exercitar os ideais, usar a tecnologia dos novos tempos, aproximar o amanhã. Só assim teremos a Justiça segura, rápida e menos onerosa que buscamos, recordando que no centro de tudo está o juiz, com suas grandezas e fraquezas, o homem feito à imagem e semelhança do Criador”.

Destarte, comungando do espírito desse ícone da magistratura nacional, a Enfam, de mãos dadas com as demais escolas de formação de magistrados, espera tornar cada vez mais realidade os ideais do ministro Sálvio de Figueiredo Teixeira, que acreditava que “somente com juízes bem recrutados, vocacionados e altamente qualificados e preparados, poderemos contar com o Judiciário com o qual todos nós sonhamos, hábil para responder aos reclamos do mundo em que vivemos e para viabilizar as expectativas do amanhã”.

Ao ministro Sálvio de Figueiredo Teixeira o nosso preito de eterna gratidão.