Juízes passam por treinamento para aprimorar relacionamento com a mídia

Os 20 magistrados participantes da primeira edição do curso “O Magistrado e a Mídia” tiveram uma sexta-feira (27/9) de intensa imersão no mundo dos meios de comunicação. A qualificação, promovida pela Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados – Ministro Sálvio de Figueiredo (Enfam), incluiu uma visita dos juízes aos bastidores da sucursal da Rede Globo em Brasília e, na sequência, promoveu um treinamento media training nas dependências da Secretaria de Comunicação Social do Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Na visita aos estúdios da Rede Globo em Brasília, os juízes foram recebidos pelo jornalista e advogado Heraldo Pereira, também apresentador do Jornal Nacional. Pereira falou sobre o crescente interesse da mídia pelos assuntos do Judiciário, especialmente após o julgamento da AP 470, o caso do Mensalão. O repórter alertou os juízes sobre o comprometimento da imprensa com a sociedade. “Não se enganem. Nosso compromisso não é com os senhores. É com a opinião pública”, afirmou.

No treinamento intensivo, os juízes dos TJ de Minas Gerais (TJMG), Goiás (TJGO), Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT), Piauí (TJPI) e do Tribunal Regional da 1ª Região (TRF1), enfrentaram um circuito de cinco entrevistas: coletiva; ao vivo em estúdio de TV; ao vivo para Rádio; por telefone para meio impresso; e por escrito para Web.

Todas as entrevistas da dinâmica foram customizadas individualmente para cada magistrado, com base em seus currículos e decisões mais importantes. Além disso, os magistrados participaram de uma oficina de crise de imagem, comandada pelo jornalista Hélio Martins do Nues/JFSP. Os juízes tiveram de propor soluções para uma situação hipotética com potencial de afetar a credibilidade do Judiciário.

Os magistrados serão avaliados individualmente e, posteriormente, receberão um relatório personalizado com os pontos fortes e os que podem ser aprimorados. Também serão avaliadas a postura, clareza e habilidade de evitar erros e “saias justas”. Segundo Hélio Martins, esse formato traz bons resultados e permite uma visão acurada do trabalho a ser realizado na área de comunicação.

O formato agradou a vários participantes do curso. A juíza Mariana Machado, do TJPI, avaliou como produtivas as atividades do curso. “Sempre fico um pouco ansiosa antes de entrevistas e esse tipo de treinamento ajuda muito a superar esse nervosismo”, opinou. Outro participante, o juiz Murilo Vieira, de TJGO, disse ter realmente sentido a pressão nas entrevistas, especialmente na do estúdio de TV e na coletiva. “Aprendi muito sobre a comunicação. Acho que já posso até virar jornalista”, brincou.