Magistrados formadores aprovam propostas para elaboração de diretrizes

Magistrados e servidores formadores da Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados (Enfam) e das demais instituições de formação profissional de juízes estiveram reunidos, durante três dias, em Brasília, no II Encontro Nacional de Formadores de Magistrados. Os participantes elaboraram proposições que serão relevantes para a Enfam definir as Diretrizes de Formação e Atuação de Formadores e para finalizar o Programa de Formação de Formadores para 2016.

Os magistrados partilharam suas experiências profissionais e participaram de seis oficinas temáticas onde elaboraram propostas relacionadas ao perfil e ao nível de conhecimento do formador, como: ter domínio dos instrumentos pedagógicos para integração do conteúdo à realidade contextual em uma abordagem transdisciplinar; saber posicionar-se de forma crítica e reflexiva respeitando as posições divergentes; ter capacidade de liderança (empatia, resiliência, flexibilidade, escuta ativa, proatividade, humildade e cuidado); entre outras.

Quanto à metodologia para formar o formador em Educação a Distância (EAD), os magistrados apresentaram propostas, em nível macro, como a adoção de técnicas que priorizem a dialogicidade; permitam a apropriação (conceitual e prática) das ferramentas do AVA adotado; e promovam a comunicação interativa tutor/cursista. Também propuseram que sejam desenvolvidas estratégias que contemplem questões pedagógicas, de autonomia e de ações colaborativas.

Marizete Silva, coordenadora de Pesquisa e Ensino da Escola Nacional, destaca que “a Enfam avança na Formação de Formadores ao atribuir aos magistrados o papel de protagonistas do próprio processo formativo, na medida em que propõe uma formação contextualizada, que parte da atividade prática em oposição à teoria. Nessa convergência, é possível orientar a atividade dos formadores no sentido de, por meio das ações educacionais, aprimorar a prestação jurisdicional,” explicou a coordenadora.

Histórico

Nos últimos dos anos, a Enfam realizou 40 ações de formação de formadores, com foco na capacitação didático-pedagógica e na adoção de metodologias participativas, visando a integração entre teoria e a prática e a reflexão crítica, observando sempre as situações e as necessidades de formação dos magistrados docentes, que hoje já somam mais de 180 formadores (magistrados e servidores) capacitados pela Escola Nacional.

A capacitação dos formadores é uma das áreas de atuação da Enfam e tem por objetivo propiciar um trabalho pedagógico para promover a melhoria nas ações de formação da magistratura brasileira.

O registro fotográfico do II Encontro Nacional de Formadores de Magistrados pode ser visto no Flickr da Enfam.