Ministro Gilson Dipp é eleito novo vice-diretor da Enfam

O ministro Gilson Dipp é o novo vice-diretor da Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados (Enfam), sucedendo o ministro Aldir Passarinho Junior. Ao ser eleito, na última quinta-feira, o ministro afirmou que irá atuar no limite de suas atribuições para auxiliar na consolidação da grandeza da Enfam. Na oportunidade, Gilson Dipp salientou a necessária efetivação do papel reservado pelos constituintes à Escola, criada Emenda 45 e responsável pela regulação dos cursos de preparação, ingresso, aperfeiçoamento e promoção de magistrados. O diretor-geral da Enfam é o ministro Cesar Asfor Rocha.

Além do ministro Gilson Dipp, compõem o novo Conselho Superior da Enfam os ministros Francisco Falcão, Laurita Vaz e João Otávio de Noronha, a desembargadora federal Marga Inge Barth Tessler (TRF4), o desembargador Marcos Alaor Diniz Grangeia (TJ-RO), a juíza federal Germana de Oliveira Moraes (TRF5) e o juiz substituto Roque Fabrício Antônio de Oliveira (TJDFT). Os novos conselheiros devem ser empossados pelo ministro Cesar Rocha na próxima quinta-feira, dia 7, durante o Encontro de Diretores-Gerais e Coordenadores Pedagógicos, a ser realizado no auditório e salas de aula do Conselho da Justiça Federal.

Ano passado, representando a Enfam, o ministro Gilson Dipp participou, na Escola Nacional da Magistratura da França (ENM), em Paris, do seminário “A Investigação Econômica e Financeira”. O evento teve como objetivo discutir questões ligadas às infrações financeiras, a troca de conhecimentos técnicos entre os profissionais encarregados de conduzir investigações nessa matéria e reflexões sobre o equilíbrio entre a necessidade de proteção dos interesses econômicos e sociais das nações.

Corregedor Nacional de Justiça de 2008 a 2010, Gilson Dipp atuou e atua em várias atividades de avaliação do Brasil, tanto interna quanto externamente, no que diz respeito aos níveis de corrupção. O ministro participou, através do Conselho de Controle de Atividades Financeiras – COAF –, das sessões de avaliação do Brasil no Grupo de Ação Financeira – GAFI – e na Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico – OCDE –, entidade que mede os níveis de corrupção no Brasil.