Ministra Nancy Andrighi participa do encerramento de curso para magistrados

A corregedora nacional de Justiça Nancy Andrighi, ministra do Superior Tribunal de Justiça (STJ), participou do encerramento do curso Segurança e Proteção de Autoridades Judiciais realizado pela Escola Superior da Magistratura do Maranhão (Esmam) em parceria com a Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados (Enfam). O curso foi realizado no período de 14 a 17, em São Luís (MA).

A ministra foi recebida pelo diretor da Esman, desembargador Jamil Gedeon, da presidente do Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA), Cleonice Freire e do desembargador Cleones Cunha, futuro presidente do Tribunal.

O curso formou 21 magistrados que, durante 36 horas de aula, receberam orientações da equipe formada pelos oficiais do Exército de Brasília sobre técnicas de segurança pessoal especificamente desenhadas para a magistratura; a aplicação de técnicas e normas de segurança; o desenvolvimento de estratégias para se evitar atentados; o emprego de técnicas antissequestro; informações sobre vigilância eletrônica e técnicas de autodefesa; manuseio e emprego de armas de fogo; direção defensiva e evasiva, entre outras atividades.

A ministra Nancy Andrighi destacou os avanços da magistratura e a visibilidade que as decisões judiciais recebem e, como isso, os juízes e o Judiciário como um todo acabam sendo alvo de episódios de violência e, assim, a necessidade de proteção. Mencionou, ainda, a confiança nos profissionais que elaboraram e executaram o curso.

No encerramento o desembargador Jamil Gedeon destacou o pioneirismo do curso, sendo esta a primeira turma no Maranhão a reunir todo o teor teórico e prático trazido pela parceria entre a Enfam, Esmam e o Exército Brasileiro, que adequaram o conteúdo ministrado à realidade dos juízes maranhenses.

Para a juíza Rafaella Saif, da Vara Única de Raposa (MA), o curso ensinou noções práticas de como reagir nas situações de perigo, não só no ambiente de trabalho, mas no dia-a-dia. “Aprendi que antes de entrar no carro devo olhar à minha volta com toda a atenção, prevendo qualquer situação inesperada de perigo e que, ao utilizar o celular não devo ficar desatenta ao que está acontecendo ao meu redor”, enfatizou.

O juiz Jorge Leite, da 3ª Vara de Bacabal que participou do curso, ressaltou a importância de os magistrados estarem aptos a responder prontamente nas situações de risco que estão passiveis de serem vítimas, relatando que, no início desse ano, quando era titular na Comarca de Buriti, precisou sair às pressas do Fórum Desembargadora Maria Madalena Alves Serejo, em razão de um grupo de populares armados terem ateado fogo no prédio.

Fonte: Com informações da Ascom/Esmam