Ministro Noronha afirma que os jovens juízes têm grande potencial

Formacao_inicial_23_mar_internoNesta segunda-feira (23/3), teve início o curso de Formação Inicial, ofertado pela Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados (Enfam). Durante a abertura, o diretor-geral, ministro João Otávio de Noronha, afirmou que a magistratura tem muito a ganhar com o potencial dos jovens juízes. “Os jovens magistrados, quando bem formados nas escolas de magistratura, são uma promessa de realização de uma justiça mais eficaz e até mais justa porque chegam com um comprometimento muito forte com a carreira e com a justiça, e isso é muito salutar”, ressaltou Noronha.

A segunda edição de 2015 do curso será realizada de 23 a 27/3, com 40 horas-aula, para 42 juízes dos Tribunais de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ), do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT) e de Mato Grosso do Sul (TJMS) recém-ingressos na carreira. A Formação inicial – módulo nacional abrange ações que visam propiciar a integração entre os juízes iniciantes e magistrados mais experientes, além de abordar temas interdisciplinares com foco em aspectos desafiadores da prática judicante, entre outros, o impacto econômico e social das decisões judiciais; a ética nas relações interpessoais e interinstitucionais; a questão racial no Brasil; o depoimento especial.

O secretário-geral, juiz Paulo Tamburini, detalhou a nova metodologia adotada pela Enfam. “A ideia é de trabalho conjunto. A Escola é construída juntamente com os juízes”, pontuou. Tamburini também apresentou aos participantes os novos produtos de comunicação da Enfam: o aplicativo para dispositivos móveis que oferece consulta rápida a itens como notícias e calendário de cursos e a newsletter “Saber Enfam”, que será enviada aos magistrados federais e estaduais de todo o país para informar sobre a oferta de cursos, as ações educativas e institucionais, etc.

Participaram da abertura a secretária executiva da Enfam, Rai Veiga, e a juíza do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios Sandra Reves. A magistrada é a mais nova colaboradora do programa de formação de magistrados e fala das suas expectativas. “A nova diretriz da Escola tende a oferecer uma formação para juízes mais profissionalizante e que há um grande comprometimento tanto dos professores quanto dos alunos. Foi o que percebi hoje na aula inaugural do Ministro Noronha”, destacou Sandra Reves.