Porto Alegre sediará curso de Segurança e Proteção de Autoridades Judiciais

A segunda edição do curso Segurança e Proteção de Autoridades Judiciais será realizada nos dias 3 a 7 de novembro, em Porto Alegre. A Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados (Enfam) promove a capacitação em parceria com o Exército Brasileiro, a Escola Superior da Magistratura do Rio Grande do Sul (ESM – Ajuris) e a Escola da Magistratura do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (Emagis).

Vinte e cinco juízes da justiça Estadual e Federal do Rio Grande do Sul terão aulas de técnicas de segurança pessoal especificamente desenhadas para a magistratura; aplicação de técnicas e normas de segurança; desenvolvimento de estratégias para se evitar atentados; emprego de técnicas antissequestro;  informações sobre vigilância eletrônica e técnicas de autodefesa; manuseio e emprego de armas de fogo; direção defensiva e evasiva, entre outras. O curso tem por objetivo permitir ao magistrado conhecer e adotar estratégias e técnicas de segurança que o auxiliem na proteção da própria integridade física, na de seus pares e de familiares.

O secretário-geral da Enfam, juiz Paulo Tamburini, ressalta que o Exército Brasileiro tem larga experiência no tema segurança, motivo pelo qual foi estabelecida a parceria para replicar o conhecimento. O curso será coordenado pelo Tenente-Coronel do Exército Rodrigo Ferraz Silva, Comandante do Batalhão da Polícia do Exército de Porto Alegre e ministrado na sua sede, com duração de 40 horas/aula.

Tamburini adianta uma boa notícia para os juízes de Minas Gerais e do Amazonas de que serão os próximos estados contemplados com a realização do curso e afirma que há um planejamento para ministrar a ação em todas as regiões do país até o fim de 2015. O juiz informou ainda, que a partir dessa edição do curso, a Ajuris e a Emagis estarão credenciadas para replicar os ensinamentos aos demais magistrados interessados no Rio Grande do Sul.

A primeira edição do curso Segurança e Proteção de Autoridades Judiciais, realizada em Brasília, em maio deste ano, teve grande aceitação dos juízes participantes. Para o juiz Carlos Eduardo Lemos, “segurança é uma obrigação do Estado para que a gente possa exercer nossa função de forma austera e independente. A gente entra sabendo de alguns riscos, que devem ser minimamente reduzidos pelo Estado. Por isso, realizar esse treinamento é uma iniciativa louvável”, ressaltou o juiz.

Na ocasião, o diretor-geral da Enfam, ministro João Otávio de Noronha, destacou a importância do repasse de técnicas de segurança para os magistrados uma vez que “investir em segurança não é só comprar armamento, é sobretudo, investir em prevenção, e é isso que a Enfam está fazendo”, destacou o ministro.

Leia mais:

Porto Alegre sediará curso de Segurança e Proteção de Autoridades Judiciais