Primeiro ciclo de capacitação para aplicar diretrizes pedagógicas chega ao fim

A capital federal foi a última a sediar o curso de capacitação para orientar a aplicação das diretrizes pedagógicas da Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados (Enfam). A quinta edição contemplou magistrados e servidores das escolas do Distrito Federal, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima, Amapá, Acre e da Escola de Magistratura Federal da 1ª Região (Esmaf).

Durante os dias 15 e 16, os profissionais estiveram reunidos para assimilar a aplicação das diretrizes elaboradas pela Enfam em suas escolas. A professora Acácia Kuenzer, que participou do processo de criação das orientações pedagógicas e ministrou todas as edições do curso, fez um balanço dessa primeira etapa de divulgação.

“Nossos objetivos foram plenamente alcançados. A proposta foi para que os participantes dos cursos fossem capazes de identificar os novos fundamentos e, a partir disso, fizessem uma análise crítica dos planos de curso enviados para credenciamento da Enfam e reelaborassem planos com base nas novas diretrizes. E isso eles fizeram com propriedade”, explicou Acácia.

Resultados

Sobre os resultados da capacitação, a professora salientou que um deles é que as Escolas participantes saem com elementos para mudar a sua forma de organização pedagógica. O outro é que todos são unânimes em dizer que agora se sentem em condições de planejar um curso de acordo com as regras de credenciamento da Enfam.

Para a secretária geral e executiva da Escola Superior da Magistratura do Amazonas (Esmam), Maria Belleza, “a cultura está mudando e acredito que agora temos ferramentas para primeiramente trabalhar o corpo docente de juízes formadores, o que abrirá caminho para uma melhor capacitação e aperfeiçoamento dos magistrados”, enfatizou.

Impacto

O desembargador do Tribunal de Justiça do Paraná, Roberto Bacellar, é o coordenador da Formação de Formadores da Enfam e explicou como as diretrizes podem influenciar na formação dos magistrados brasileiros. “O fechamento das diretrizes a partir da realidade do magistrado é um marco fundamental para a educação profissional. Precisávamos dessa travessia entre a promessa da gestão por competências e a atividade profissional para fechar esse ciclo”, destacou.

Roberto Bacellar ressaltou que “na formação de formadores, em todo o Brasil, já se está trabalhando as capacidades dentro das escolas para que, na prática, os juízes possam desenvolver competências e possamos ter uma Justiça cada vez melhor”. O desembargador completou que “isso se deve a uma base segura e, ao mesmo tempo técnica, dada pela Enfam, para trabalhar a educação profissional dentro da educação judicial”.

Novo CPC

As diretrizes vão impactar a realidade da magistratura e o reflexo também poderá ser percebido nas adequações dos julgamentos ao novo Código de Processo Civil (CPC), é o que afirma o juiz federal da 4ª Região, Oscar Valente Cardoso. “As diretrizes irão auxiliar na elaboração de cursos adequados para a capacitação dos magistrados e servidores do judiciário na aplicação do novo CPC. Nesse sentido, a orientação prévia da Enfam é importante para que não haja nenhuma surpresa e também reduza as dificuldades no nosso trabalho frente à nova legislação processual”, finalizou Oscar Valente.

Leia mais:

Enfam divulga suas diretrizes pedagógicas para formadores das cinco regiões

Enfam orienta escolas sobre a aplicação das diretrizes pedagógicas

Porto Alegre sediará próximo curso de aplicação das diretrizes pedagógicas da Enfam

Magistrados e servidores da Região Sul estão aptos a aplicar diretrizes pedagógicas da Enfam

Trabalho itinerante leva diretrizes pedagógicas da Enfam às escolas da magistratura

Enfam promove nova edição do curso de aplicação das diretrizes pedagógicas

Enfam encerra quarta edição do curso das diretrizes pedagógicas

Primeiro ciclo de capacitação para aplicar diretrizes pedagógicas chega ao fim