Trabalho itinerante leva diretrizes pedagógicas da Enfam às escolas da magistratura

A terceira edição do curso Aplicação das Diretrizes Pedagógicas, realizada em Brasília, nos dias 18 e 19, contemplou magistrados formadores e servidores que atuam nas escolas de São Paulo, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e na Escola de Magistrados da Justiça Federal da 3ª Região (EMAG). O objetivo da Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados (Enfam), ao promover edições regionais do curso, é unificar a atuação das escolas da magistratura e judiciais na formação de magistrados em todo o país.

A professora e consultora Acácia Zeneida Kuenzer, que orientou a elaboração das diretrizes pedagógicas da Enfam em parceria com as equipes de ensino das escolas da magistratura e da Escola Nacional, está ministrando o curso em todas as regiões. Ela optou por aplicar uma metodologia baseada em um estudo de caso. “Nesse primeiro momento faço a apresentação das diretrizes e sua aplicação no caso prático. Durante a análise, os participantes criticam a forma como as escolas vinham atuando e se reposicionam construindo um caso conforme as diretrizes da Enfam”, explicou a professora.

Acácia Kuenzer ressalta a importância do trabalho itinerante da Enfam em apresentar as diretrizes às cinco regiões. “Tenho observado que o aproveitamento é uniforme nas três regiões por onde passamos, o resultado final é muito bom. O grande impacto esperado é na reformulação das práticas pedagógicas, na forma de fazer educação nas escolas, utilizando métodos ativos. Além disso, espera-se um efeito multiplicador, em que os participantes repassem o conhecimento adquirido nos dois dias de curso para as escolas”, destacou a consultora.

O papel da escola nacional

A elaboração das diretrizes pedagógicas surgiu para atender a uma demanda do Conselho Superior, no sentido de imprimir um caráter prático ao modelo educacional da Enfam; além de dar orientações específicas para auxiliar na reformulação da prática educacional das escolas da magistratura de todo o país, a fim de dar cumprimento ao que é requerido pela Escola Nacional.

A próxima turma acontecerá, nos dias 1 e 2 de junho, no Rio de Janeiro (RJ) e se destina aos magistrados e servidores das escolas judiciais e de magistratura dos estados do Rio de Janeiro (RJ), Espírito Santo (ES), Minas Gerais (MG), Bahia (BA) e da Escola da Magistratura Regional Federal da 2ª Região (Emarf).

A última edição do curso será em Brasília, nos dias 15 e 16, e destina-se às escolas do Distrito Federal (DF), Amazonas (AM), Pará (PA), Rondônia (RO), Roraima (RR), Amapá (AP), Acre (AC) e Escola da Magistratura Federal da 1ª Região (Esmaf).